sábado, 30 de novembro de 2013

Frutos dos filhos



Os filhos  cresceram e continuam a me fazer feliz... me dando netinhos lindos para  amar...

Brasil

Nesta hora de sol puro
Palmas paradas
Pedras polidas
Claridades
Faíscas 
Cintilações
Eu ouço o canto enorme do Brasil!

Eu ouço o tropel dos cavalos, correndo na ponta
Das rochas nuas, empinando -se no ar molhado, batendo 
Com as patas de água na manhã de bolhas e pingos verdes;

Eu ouço a tua grave melodia, a tua bárbara e grave melodia,
Amazonas, a melodia da tua onda lenta de óleo espesso,
Que se avoluma e se avoluma, lambe o barro das barrancas,
Morde raízes, puxa ilhas e empurra o oceano mole como um touro picado de farpas, varas, galhos e folhagens.
(continua...)
(Ronald de Carvalho)

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Com filhos e netos



Era uma tortuguita por dia para a menina...


Os meninos brincaram muito com tampinhas premiadas... 



Velha anedota

Tertuliano, frívolo peralta,
que foi um paspalhão desde fedelho,
tipo incapaz de ouvir um bom conselho,
tipo que, morto, não faria falta;

lá num dia deixou de andar à malta,
e indo à casa do pai, honrado velho,
a sós na sala, em frente de um espelho,
à própria imagem disse em voz bem alta:

- "Tertuliano és um rapaz formoso!
És simpático, és rico, és talentoso!
Que mais no mundo se te faz preciso?

Penetrando na sala, o pai sisudo,
que por trás da cortina ouvira tudo,
serenamente respondeu: - "Juízo!"

(Artur Azevedo)

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Lindeza de filha


A filha que gosta de gatinhos...



Brincou muito de peteca...


Visita à casa paterna

Jorrou-me em ondas... Resistir quem há de?
Uma ilusão gemia em cada canto,
Chorava em cada canto uma saudade”.
(Vicente de Cavalho)

domingo, 24 de novembro de 2013

Bonequinha do coração


A filha que gosta de gatinhos...



Gostava da sua tesoura da Minie...



Visita à casa paterna


Era esta sala... (Oh! se me lembro! e quanto!)
Em que da luz noturna à claridade,
minhas irmãs e minha mãe... O pranto 

(Vicente de Carvalho)

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Mimando de 'biju'


A menina vaidosa ganha muitos mimos par se enfeitar mais...



Gostava de bichinhos de pelúcia...


Visita à casa paterna

Entrei. Um gênio carinhoso e amigo,
O fantasma talvez do amor materno,
Tomou-me as mãos, - olhou-me, grave e terno,
E, passo a passo, caminhou comigo. 

(Vicente de Carvalho)

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Amiguinha




Visita à casa paterna

“Como a ave que volta ao ninho antigo,
Depois de um longo e tenebroso inverno,
Eu quis também rever o lar paterno,
O meu primeiro e virginal abrigo.

(Vicente de Carvalho)

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Bebê linda



Visita à casa paterna


Era esta a sala…(oh! Se me lembro! E quanto!)

Em que da luz noturna à claridade,

Minhas irmãs e minha mãe… O pranto


Jorrou-me em ondas… Resistir quem há de ?

Uma ilusão gemia em cada canto,

Chorava em cada canto uma saudade.


(Luís Guimarães)

sábado, 16 de novembro de 2013

Passeando com a mamãe


A filha que gosta de adotar animaizinhos abandonados...


Visita à casa paterna


Como a ave que volta ao ninho antigo,

Depois de um longo e tenebroso inverno,

Eu quis também rever o lar paterno,

O meu primeiro e virginal abrigo:


(Luís Guimarães)

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Ano Novo feliz



Ano Bom

Ano Bom. De madrugada,
Bebê desperta e, assustada,
A vista um vulto na cama.
Que será? Que medo! E, tonta,
Eis que Bebê se amedronta,
Chora, gritam  chama, chama...

Mas, quando se abre a cortina,
Quando o quarto se ilumina,
Bebê, de pasmo ferida,
Vê que o medo não é justo
Pois a causa de seu susto
É uma boneca vestida.

Que linda! É gorda e corada,
Tem cabeleira dourada
E olhos cor do firmamento...
Põe-na no colo a criança,
E de olhá-la não se cansa,
Beijando-a a todo o momento.

Nisto a mamãe aparece,
Como bebê  lhe agradece,
Com beijos, risos e abraços!
-Porém, logo, de repente,
Diz à mamãe, tristemente,
Prendendo-a muito nos braços:

"Mamãe! Como sou ingrata!
Com tantos mimos me trata,
Tão boa, tão delicada!

Dá-me vestidos e fitas,
Dá-me bonecas bonitas,
E eu, mamãe, não lhe dou nada!...

Tolinha! (a mãe diz, num beijo)
As festas que eu mais desejo,
Ó minha filha, são estas:
A tua meiga bondade
E  a tua felicidade...
Não quero melhores festas!
(Olavo Bilac)

domingo, 10 de novembro de 2013

Princesinha do meu coração


A filha que gosta de gatinhos...


Ser Mãe
( Coelho Neto  )

Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Uma doce princesa


A filha que gosta de gatinhos...


Chocolate é com ela mesmo...


Ser Mãe
( Coelho Neto  )

Todo o bem que a mãe goza é bem do filho,
espelho em que se mira afortunada,
Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Preciosinha


A filha que gosta muito de gatinhos...


Ser Mãe
( Coelho Neto  )


Ser mãe é ser um anjo que se libra
sobre um berço dormindo! É ser anseio,
é ser temeridade, é ser receio,
é ser força que os males equilibra!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Companheiro fiel


O filho que brincava com os Invencíveis...





Ser Mãe
( Coelho Neto  )

Ser mãe é desdobrar fibra por fibra
o coração! Ser mãe é ter no alheio
lábio que suga, o pedestal do seio,
onde a vida, onde o amor, cantando, vibra.

sábado, 2 de novembro de 2013

Moça elegante


A filha que gosta de gatinhos...


Meu anjo, escuta!

Se alguém se aflige de te ver chorosa,
Se alguém se alegra co'um sorriso teu,
Se alguém suspira de te ver formosa
O mar e a terra a enamorar e o céu;
Se alguém definha
Por amor teu,
Sou eu, sou eu, sou eu!
(Gonçalves Dias)
Customizado por Meri Pellens.