domingo, 25 de outubro de 2015

Mamãezinha



CARTA DE SAINT EXUPÈRY À SUA MÃE

"MAMÃEZINHA, SENTE-SE SOB UMA MACIEIRA EM FLOR.
E OLHE POR MIM AO SEU REDOR.
DEVE ESTAR TUDO LINDO E VERDE, E A RELVA SINTO TANTO A FALTA DO VERDE, O VERDE É UM ALIMENTO MORAL, O VERDE CONSERVA SUAVIDADE DAS MANEIRAS E A QUIETUDE DA ALMA".
ESTA E, PARA MIM, A MAIS BELA PAISAGEM DO MUNDO, E TAMBÉM A MAIS TRISTE!


Ser Mãe
Sofri muito em horas erradas... escolhas errôneas... mas acolhi decisões para o resto de minha vida... elas são ainda meu sagrado alimento no meu dia a dia...
Chorei uma vida quase que inteira... estive secamente enganada que me iriam entender... que fosse respeitada pelos que me rodeavam... críticas mil... enganei-me!
Paciência! Arrependimento não tenho... meus filhos são tudo para mim...

Mar de sofrimento... dores intermináveis... não se comparam às 
alegrias de ser mãe...

Sobrevivi aos obstáculos... um por um... estive só... muito só... na dor, todos se vão...


domingo, 18 de outubro de 2015

Meus Pequenos




"QUANDO VOCÊS ERAM PEQUENOS ENCANTAVAM A CASA TODA".
(Exupèry)


Eu compreendo os meu filhos, mas se não o faço, procuro logo esforçar-me por fazê-lo... Eles são a prioridade em meu viver...


Velo e rogo por eles dia e noite.
Eles têm aflições.. alegrias... compartilham umas, outras nem é preciso, eu vejo... escuto... observo...

O amor de mãe se revela de diversas formas... distintas.. é pessoal... e personalizado... não é coletivo... em grupo... é um amor distinto para cada filho pois cada um tem uma medida distinta de recebimento...

Oro, sem cessar, por eles...
Maria Santíssima intercede por mim quando eu falho...

O mínimo que posso fazer é amar e, como consequência deste amor, ainda que humilde, muitas outras coisas virão como decorrência deste pequeno gesto tão grande...
Sinto falta dos meus filhos... sempre...
Quando estão todos juntos parece que vivo o céu... mesmo dando um giro total em minha vida... passo de um jeito de viver (solitária) ao outro, radicalmente distinto...
Mas... a SAUDADE infinita fica quando se vão...

A SAUDADE, como li e "ouvi" num escrito, é O AMOR QUE SE VAI...
Eles se vão, mas ficam dentro do meu coração e é para sempre...

Filhos, amo vocês... e é eterno!

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Um Brinde à Família!


"O MURO DE UM JARDIM DE NOSSA CASA PODE ENCERRAR MAIS SEGREDOS QUE TUDO. 
O QUE SEMPRE HOUVE DE MARAVILHOSO EM NOSSAS CASAS NÃO FOI QUE ELAS NOS ABRIGARAM E NOS CONFORTARAM... 
E QUE TIVERAM PAREDES. É QUE DESPONTARAM EM NÓS PROVISÕES DE DOÇURA"...


(Exupèry)

TEMPO DE BRINCAR

Quando criança, me recordo muito bem de que brinquei demais de pique... boneca, casinha, de professora... do " cravo brigou com a rosa"... de passar anel... de cantigas de roda... com meus primos e irmãos...
Ai que saudade!
Em minha casa tinha quintal grande, dois lotes, pé de goiaba... jardim, coqueiros diversos... e outros...
O lugar era interiorano e sem problemas de violência de espécie alguma...
Tinha minhas bonecas, adorava jogar, podia conversar com os primos de diversas idades... os tios perto sempre...
Cada vestidinho lindo eu usava... até hoje me sinto muito melhor de vestido ou saia... creio que é reflexo de criança... os laçarotes nos cabelos encaracolados... muito bem penteados...
Hoje, vejo meus netinhos... com carros de fricção, jogos no computador, controle remoto de todo tipo... sabem manejar os aparelhos modernos... mas não têm com quem conversar e brincar...
Antes, as minhas brincadeiras eram coletivas, grandes rodas e mil peripécias...
Brincávamos de adultos... de faz de conta... Mas permanecíamos crianças... muito legal!
Lia muitos livros de histórias dados pelo meu padrinho, me envolvia tanto com os personagens que até hoje gosto muito de ler e escrever e de viver mil sonhos na realidade... nada me amargurou a vida terminantemente... aqueles livros infantis se tornaram para mim uma lição de vida... fantásticos!
Aprendi que brincar é coisa séria... não é simples diversão... ajudou a construir-me...
Gosto de estar em grupos... trabalhar em grupos, participo de vários grupos...
Apesar de precisar e amar também o silêncio e a solidão, como é natural a todo ser humano, não me isolo o tempo todo fugindo de pessoas e suas problemáticas... Sei que é dom e necessidade por temperamento...
Volta e meia me vejo rodeada de gente e continuando a aprender...
Meus netinhos são da geração do computador... dos games... não acham graça em brincadeiras do tipo da minha infância... é natural!
Como eu cantei de pedrinha de brilhante, brinquei de amarelinha (adorava)... morto e vivo!
Jogar damas... dominó... pega varetas...
Sem espaço para brincarem, meus mimos não fogem a regra... de todos os demais meninos de sua época...
Na rua não podem brincar... tem carros enormes, nem precisam pedalar... andam sozinhos...e não podem ultrapassar da área do condomínio...
Fui muito exigida no bom comportamento, mas é a vida!
Mas tive motivos de sobra para aprender a conviver com conflitos e dores... Ainda bem!
Primeiro a creche... depois um colégio um pouco maior... que pena! Eles não conhecem as brincadeiras de criança e nem tem tempo de brincar...
caçulinha canta as músicas que invento para ele e, no telefone, mesmo de outro Estado, me diverte (e canta divinamente bem) repetindo o que lhe ouso ensinar em meio a tanta carência de priminhos para lhe rodear...
A preferida dele é a do Joãozinho e da Maria: "eram dois amiguinhos, o Joãozinho e a Maria... eram dois irmãozinhos"...
Estudei muito e nem por isso, na minha infância, deixei de ter tempo de ser criança e tive tempo para brincar...
Fui criança!
Será que ainda não o sou?
Apenas cresci... ainda bem que a minha criança não morreu em mim...

domingo, 4 de outubro de 2015

Mãe Querida



"EU IMAGINO SEMPRE ESTAR EM CASA COM VOCÊS"...
(Expèry




(Pão caseiro feito pela mãe para agradar filhos)

Mãe querida
(Robson Felix)


Quero fazer-te uma homenagem
Através desta mensagem
Tu foste aquela que no ventre nos carregou
Tu foste aquela que primeiro me abraçou

Quando de fome eu chorava
Eram os teus seios que me alimentavam
Fui crescendo com carinho e amor
Nas noites frias senti teu calor

Dormia satisfeito
Com a cabeça em teu peito
As primeiras palavras me ensinaste
Quando fui à escola tu me levaste.

Hoje sou homem e com boa formação
É a ti que agradeço por esta educação
Ah! Se eu pudesse ao mundo inteiro gritar
Mãe! Como é maravilhoso teu amor.

Mulher dedicada
Mãe adorada
Mãe querida
Tu és para mim a minha melhor amiga.
Customizado por Meri Pellens.